O ÓDIO AOS PAIS

O afastamento familiar se torna algo comum dentro dessa instituição, tão comum que se sentimos vontade de vir embora, muitas vezes, estamos sabugando (não perseverando na vocação que Nossa Senhora nos deu), começamos a ver nossos pais com olhar de indiferença… No começo por sermos crianças isso não é tão forte, mais conforme o tempo passa o comportamento rebelde e rude se torna algo visível.
Morei nessa instituição e sai contra minha vontade, porque minha mãe me retirou, várias vezes desejei a morte dela para poder voltar aos AE, meu ódio contra ela, era algo inexplicável e a cada dia aumentava.
Uma instituição que infelizmente usa a Igreja Católica, as chaves pontifícias e por trás das paredes de cada castelo construído por eles, há muito coisa escondida… É certo uma instituição pegar crianças menores de idade dizer que ela tem vocação? Como um menino (a) de 10 ou 12 anos saberá dizer o que realmente quer? O que uma criança mais ama na vida é poder brincar, se divertir e principalmente ser livre debaixo dos braços dos pais… Mas quando essas eremitas aparecem oferecendo uma bolsa do projeto futuro e vida para esse infanto que mal começou sua juventude, essa concepção de mundo e liberdade muda, e as mudanças não demoram muito e vem com radicalidade…
Porque há tanto segredo dentro das salas daqueles castelos? Se dizem que é algo sacral, santo… Um dos pontos que nos faz pensar é que uma ordem religiosa não tem nada a esconder, mas dentro dessa instituição muitas coisas são ocultas. Mas, como diz o evangelho “Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz”.
Esperamos confiantes a resposta do Vaticano pra que essas almas inocentes e iludidas com o luxo sejam libertas e trazidas para o lar familiar.
Ass. Ex Arauta

FAMÍLIA ENGANADA

Março de 2009 uma visita ao colégio, um “sorteio”, uma visita à família, um convite a conhecer e participar de um projeto intitulado “FUTURO E VIDA” (futuro e vida do fundador e padres da alta cúpula).
Encantados com a organização, com as festas religiosas com as perfeições das Santas Missas, com as consagrações a Santíssima Virgem. Nossas mentes aos poucos vão se condicionando e tendo a plena certeza de que aquele é o lugar certo para nossos filhos estarem, livre das drogas, livres das más Influencias deste nosso mundo arruinado. Tamanha é a perfeição que lá ensinam que chegamos ao ponto de nem conseguirmos mais assistir uma missa em nossa comunidade por achar que tudo esta errado e imperfeito, desde o silencio até a comunhão (Senhor perdoai-me) tudo aqui fora é coisa do demônio.
Não demora muito e vem o convite para seu filho estudar, pois ele tem “vocação” e ganhou uma bolsa de estudos, encantados com a beleza os filhos são os primeiros a dizer: “pai eu quero estudar lá” e ai o inferno esta instalado e a lavagem cerebral avança com mais intensidade (Sutilmente e com muita astucia) você e seu filho (a) cada vez mais fervorosos. Nesta altura dos acontecimentos, você já terá o conhecimento de como surgiu os Arautos, seus fundadores, as graças que ele, o fundador recebeu para fazer dos AE o que são hoje, receberá informações dizendo que tudo o falam a respeito contra os Arautos na internet É OBRA DE SATANÁS.
As duvidas começam a surgir, seus filhos terão resposta para todos os seus questionamentos, seus filhos passam a se distanciar da família (pois na cabeça do fundador os filhos tem que se desapegar da família para não correr o risco de sair da ordem). Você Pai, mãe. Nesta hora já terá se afastado de onde tudo começou o contato com seus filhos ficará cada vez mais distante, falar ao telefone quase será impossível, seus filhos nunca mais dormirão em suas casas, alguns repudiarão até mesmo a comida que com amor você fará quanto tiver a oportunidade de estar com eles.
Hoje eu enxergo claramente que os AE, não passam de uma SEITA, enganam as famílias para fazerem de seus filhos ESCRAVOS DE JOÃO PAPITO (FUNDADOR) e não de MARIA SANTÍSSIMA.
Rezam 24 horas por João Cla, por um tal de Plínio Correa e um tal de Lucília. Esta ultima nem igreja frequentava… Seus filhos tem estes integrantes como SANTOS até um terço eles rezam pedindo que eles “ROGUEM” por nós.
Podem acreditar nossos filhos sofrem muito lá dentro e por terem aprendido que tudo é por DEUS, sofrem calados. Meu filho hoje tem 21 anos e há 10 está nos Arautos, ganhou a maior idade e depois disso, os encarregados dizem: estão livres para irem embora quando quiserem mas como sair desta seita se os arautos dizem para nossos filhos que estão apostatando e que irão direto para o inferno se deixarem a ordem?… Retirem seus filhos o quanto antes não esperem eles alcançarem a maior idade, não se deixem levar como eu, pelo falar doce e meigo das irmãs encarregadas que também são vitimas da alta cúpula desta seita. Continuemos firme na fé e o conforto disso tudo eu encontro em DEUS e sei que ele e MARIA SANTÍSSIMA não irão permitir que esta obra infernal continue.
Salve Maria!

Ass. Mãe de Arauto ativo e de maior.

“PROJETO FUTURO E VIDA”

Sou o pai de duas meninas. Uma de 10 e outra de 7 anos de idade. Posso confirmar o que este blog afirma sobre as atividades de recrutamento de adeptos que os Arautos do Evangelho realizam nas escolas do Brasil. A meu ver, é um modelo que também se usa em outros países. Estas atividades são feitas de forma pública, e encontram-se promovidas nas próprias publicações da instituição.

Lamentavelmente, os diretores, coordenadores e professores não conhecem as táticas destas “seitas católicas”, e expõem nossos filhos à propaganda realizada por elas. No meu caso particular, dou fé de que uma parte da “atividade cultural” dos Arautos no colégio das minhas filhas foi a de fazer propaganda do clube “Futuro e Vida”, divulgando também material de marketing da sua organização.

Ao ficar sabendo do acontecimento quando fui buscar minhas filhas na escola, fui à escola para fazer uma queixa formal, que continuei com uma carta à Diretora do Colégio e que compartilho com os leitores deste Blog, para que possa ser usada como modelo em situações parecidas.

Não podemos permitir que crianças, algumas em sua tenra infância, sejam expostas a qualquer apresentação de marketing religioso ou ideológico, sem o consentimento prévio dos seus pais. É totalmente inadmissível que uma escola permita que qualquer organização (e não somente os Arautos do Evangelho) pergunte dados pessoais das crianças ou distribua propaganda de marketing sem consentimento dos pais. Sei de casos onde os Arautos conseguem das crianças mais dados, como endereço, telefone, etc.

Se Você é pai de um menor, sugiro que atue de forma responsável e vá à diretoria do seu colégio, perguntando se este tipo de atividade está proibida nessa instituição educativa. Se não estiver, sugiro que anuncie por escrito que não contam com a sua autorização para expor os seus filhos a este tipo de propaganda oculta por parte dos Arautos ou qualquer outra instituição.

Por Thiago de Almeida

AVERSÃO AOS PAIS E DESINTERESSE NO CONVIVIO SOCIAL

Venho por meio desta, relatar o que esta acontecendo com minhas filhas.

Elas entraram nos Arautos do Evangelho em São Paulo, no Cenáculo, através do projeto que eles faziam aos finais de semana no ano de 2015. Iam todos os finais de semana, participavam das atividades e no domingo retornavam para casa.
Na época tinham 11 e 12 anos. Com o passar do tempo chegando próximo ao fim do ano, as Irmãs responsáveis Thais e Maria me ligaram informando que elas tinham ganhado bolsa para estudar no colégio, porém teriam que morar lá. No começo, não aceitei a ideia, mas como elas estavam muito felizes e queriam muito… e por ser uma ordem religiosa que “eu achava que era muito boa “, acabei deixando. As irmãs foram muito simpáticas e atenciosas comigo.
E assim, começaram a morar e a estudar em janeiro. Aí, a situação acabou invertendo. Elas moravam lá durante a semana e poderiam vir para casa no fim de semana. Bom, no começo, era novidade e estavam felizes e começaram a não querer vir mais pra casa nos finais de semana. Cada hora era uma desculpa, inventavam que ia ter algo no fim de semana e acabavam não vindo pra casa. Eu comecei a notar muita diferença no comportamento delas. Não queriam vir mais pra casa, não usavam mais outras roupas a não ser a dos Arautos, não queriam mais o convívio com a família, (tios, primos e nem com a irmã de 3 anos ). Cheguei a ir lá no Cenáculo conversar com a Irmã sobre esse comportamento delas, mas mais uma vez fui enganada, pois falavam que iriam conversar com elas e elas teriam que me respeitar. E foi se passando o tempo e a distância com a família, a falta de respeito comigo só aumentando. Uma de minhas filhas estava fazendo o curso de crisma, e no dia, sim, no dia da cerimônia me ligaram pra avisar que teria a celebração da crisma dela (parecia que não queriam que eu fosse), saí correndo do meu serviço eu fui até o Thabor em Caierias pra ver a cerimônia, pois pra mim era muito importante ver. Cheguei lá e quase não tinha mães. Acredito que muitas moravam longe e como avisaram em cima da hora, não deu pra chegar a tempo. Eu mesma cheguei bem atrasada. Bem, foi uma das minhas maiores tristezas ao ver aquilo. O Joao Clá, que estava fazendo a cerimônia, ao chamar as meninas ele dava tapa na cara (e não era fraco não por que fazia eco na igreja). Fiquei horrorizada, chorei muito e me desesperei na hora. Uma das Irmãs que estava do meu lado me chamou e falou assim: ”Dona, calma! Iisso é normal, e lindo… Eu, indignada falei lindo é normal? Onde? Já fui crismada e nunca tomei tapa na cara. Aquilo me marcou demais, e a partir daí comecei já a enxergar os Arautos de outro modo… Sabia que aquilo já estava fazendo mal pra elas e elas não enxergavam.
Quando saíram as informações dos vídeos na internet, tomei a decisão de tirar e salvar minhas filhas… Fui até a casa Mater Castissima e tirei elas de lá, sem avisar que iria buscar. Isso foi no dia 30/06/2017, e até agora estou num sofrimento muito grande.
Minhas filhas não aceitam a saída desse lugar. Por várias vezes me xingam, falam que sou o demônio, que não querem viver em sociedade, que eu não sou a mãe delas, e inclusive já me desejaram a morte por várias vezes. Pois elas acham que eu morrendo o caminho acaba sendo livre para elas voltarem para lá. Enfim, elas não conseguem se comunicar com o mundo aqui fora, vivem dentro do quarto o dia todo com fotos de Dona Lucilia, Plinio e João Cla… Não conseguem frequentar escola comum… Falam que todos nós aqui somos bichos, que todos são pecadores e vamos para o inferno. Estão passando por psiquiatras e psicólogos semanalmente, inclusive eu que sou a mãe, pois estou muito abalada e isso acabou me gerando vários problemas emocionais e de saúde. A psicóloga teve que dar um laudo pra escola, pois elas não conseguem frequentar.

Esse lugar que eles falam tanto que é de Deus, se escondem em baixo daquelas roupas, não passam de uma seita, que querem acabar com a família, pegam crianças que são vulneráveis e plantam o que eles querem na cabeça delas, colocam a família como a pior coisa do mundo, minhas filhas vivem falando que já estou condenada ao inferno, por ser separada…
Peço a ajuda de todos vocês, para que salvem aquelas crianças e todas as inocentes que estão nesse lugar.

Sem mais;

Ass. Mãe de ex Arautas

A SANTISSIMA TRINTADE – JOÃO CLA, PLINIO CORRÊA E LUCÍLIA

Em agosto de 2015, conheci os Arautos do Evangelho com minha mulher e filhos através de um terciário de Niterói. Comecei a frequentar as missas na sede do Rio de Janeiro. Fiquei encantado com toda a devoção a Nossa Senhora e comecei a me interessar em ser um católico mais fervoroso com minha mulher. Aprendi a rezar o terço e muitos ensinamentos me fizeram uma pessoa melhor. O convívio era muito bom e sempre partilhávamos ensinamentos da doutrina católica.

Porém, em julho de 2016, decidimos participar do congresso anual de São Paulo. Ali, começamos a perceber que o foco deles era a vida de Plínio Correia de Oliveira. O três dias de palestras foram dedicados a vida desse senhor, sua mãe e o atual fundador, João Cla Dias. Soubemos da morte de uma irmã, Lívia, um dia antes de começar o congresso de maneira muito estranha. Já circulava a imagem dela no caixão e já era tida como santa. Nos meses seguintes , fomos informados de que um meteoro estava próximo de atingir a terra e que era para nós nos prepararmos com estoque de comida. Como terciário , eu achava que  também deveria idolatrar seus fundadores. Até “relíquias” foram apresentadas como; rosas secas do enterro de dona Lucília e unhas cortadas do dr Plínio Correa. Comprei vários livros da tese do João Clá  e até uma máquina de vácuo para guardar alimentos acreditando que as orientações eram verdadeiras e que o fim dos tempos, que eles chamam de “bagarre”, “confusão” em francês, que, segundo eles, iria acontecer mais para o final do ano passado, proporcionando uma verdadeira corrida a velas abençoadas difíceis de encontrar porque teria que ser a do dia dois de fevereiro e fazer provisão de alimentos para os dias difíceis que estariam logo por vir, e que um meteoro cairia próximo ao EUA e que o fundador já teria pedido para todos os integrantes dos Arautos que residiam lá saíssem imediatamente daquele país, enfim, a confusão, em vez de ser sobrenatural, era causada por eles próprios, e nós é que estávamos sendo suas vítimas.

Hoje, grande frustração de sair de uma instituição que, pensávamos, estar nos levando para próximo da verdade e de tudo que os católicos desejam de integração com pessoas comprometidas com a Igreja, de sermos a verdadeira Igreja, mas que na verdade estávamos completamente enganados. Com mentiras e panos de fundo, que leva a uma verdadeira lavagem cerebral, principalmente aos menores que estão “internados” sobre o mesmo teto que eles e também a muitos terciários, a idolatria e santificação aos seus fundadores são incutidos até que, finalmente esses integrantes acreditem que a santíssima trindade deles sejam o monsenhor João clá, Plínio correia e dona Lucília.

Os vídeos, com todas as suas atribuições de reuniões secretas, procedimentos não autorizados como, por exemplo, exorcismos realizados em menores com  idolatrias, sendo claramente expostos em horas de gravação, não foram até  agora justificados pela instituição, a não ser uma ridícula tentativa de dizer que foram editados, mas  já comprovado que não foram.

Hoje, frustrado, sem um posicionamento da Igreja, perdi todo o contato e convívio com as pessoas da sede e ainda sou tido como uma pessoa que não entende esse carisma e que a Igreja deu a chancela aos AE por dois papas e ainda continua a aprovar. Fico pensando que moral terei para sustentar a verdade de que são uma seita se a Igreja não intervier? E as pessoas inocentes que ainda direta ou indiretamente estão nessa canoa furada? O que poderá ser feito para que seja restabelecida a normalidade de uma Igreja Santa Una e Universal a tantos integrantes desta instituição perdidos pelo mundo inteiro?

Confio no corpo eclesiástico para poder, com verdadeiros pastores, conduzir o seu rebanho.

ASS. EX TERCIÁRIO

Cidade de origem Niterói

DESESTRUTURAÇÃO FAMILIAR – PERDA DE AFETO PELA FAMÍLIA

De repente, uma criança de 7 anos de idade é abordada por algumas moças com uma vestimenta diferente, terço pendurado, botas longas e que se dizem católicas. Acontece geralmente no colégio.
Convidam essa criança para conhecer a sua sede. Essas mesmas moças aproximam-se dos pais, os quais também são convidados a conhecer o local.
Lugar grande, no alto de uma montanha, jeito de Castelo.. O aliciamento começa.
Uma tarde, uma noite, uma semana, e não demora para a criança dizer que quer dormir todos os dias naquele local. Normalmente os pais relutam mas o nível de insistência passa a ser grande, tanto da criança, quanto das integrantes da seita.
O inferno está instalado.
O afastamento da família e da sociedade. Jovens alienados, que passam a odiar os pais e tudo que não se refira à seita.
Discurso: “melhor aqui do que nas drogas né Fulana?”
Os pais se questionam sobre o distanciamento do/a filho/a, que vai se tornando cada dia maior.
Surgem dúvidas quanto à vocação, pois a menina não demonstra interesse de ir à missa, rezar. Mas os pais acreditam naquele teatro, afinal, tem a autorização da Igreja Católica.
As tentativas de trazer o filho/a filha para perto da família tornam-se cada vez mais intensas, porém sem sucesso.
Poucos anos são suficientes para promoverem o aliciamento, criando fanáticos com valores distorcidos, seguidores de princípios próprios dessa seita. Sim, porque utilizam símbolos da igreja católica somente para ganhar a confiança dos fiéis. Escravizam jovens inocentes. Sim, porque é preciso muito dinheiro para construir castelos e sustentar aquele exército de homens e mulheres.
A origem dessa seita todos conhecem: TFP. Hoje, Arautos do Evangelho.
Intitulam-se católicos, utilizam-se da imagem de Nossa Senhora para aproximar-se dos pais e sequestrarem seus filhos de forma lenta e silenciosa.
Ao completar a maioridade, o teatro acaba. Aquelas pessoas que se aproximaram dos pais se transformam em inimigas, já não dão a mínima satisfação e a filha passa a dizer que é maior de idade e lá é sua casa.
Então os pais percebem que foram enganados.
A entidade que se dizia católica não passa de uma seita que debocha do Papa, líder maior da Igreja Católica; agride física e psicologicamente meninas menor de idade em supostos rituais de exorcismos; incutem o ódio pela família; cultuam um tal de Plínio, uma tal de Lucília e João Clá, o fundador.
Após a divulgação de vários vídeos de supostos exorcismos (tapas na cara de meninas e gritos) o Vaticano resolveu investigar.
O que deveriam fazer os pais diante disso? Claro, trazer sua filha de volta. Para os pais que tiveram acesso a essas barbaridades e tiveram a sorte de ser a filha menor de idade, arrancaram-na de lá. Com paciência, insistência e dinheiro para arcar com psicólogos, psiquiatras etc podem conseguir voltar a reestruturar a família e ter uma vida normal.
No entanto, para os pais, cujas filhas completaram a maioridade, estes enfrentarão um calvário maior.
Estamos aguardando um posicionamento do Vaticano e demais órgãos competentes.

Ass. Nilva Piva

Mãe de Arauta ativa e maior de idade