O processo que foi feito contra Alfonso Beccar Varela nos Estados Unidos para retirar os videos de exorcismos da internet é público. Foi ele posto no artigo do jornalista Andrea Sparaciari, que saiu no Business Insider Italia no último dia 1 de junho de 2019.

A história parece sair de um film de Hollywood. Diante de um juiz de Miami, uma poderosa associação brasileira tenta provar as más intenções de um cidadão norte americano.

Na justiça americana muitas coisas saíram à luz do dia, como o alto nível de segredos internos nos Arautos.

  1. In all Houses worldwide (including the Heralds, located in this judicial district), access to the Videos was given to select persons who were provided with a password to access a private website with the uploaded Videos.
  2. Those persons that were provided with access to the private website were also required to sign a non-disclosure and confidentiality agreement (“NDA”) with the Association. A representative copy of the NDA is attached hereto as Exihibit B.
  3. Only persons having access to the digital files were required to sign the NDA’s. The digital files were sent to these individuals with PGP encryption having specific personal passwords provided for each individual given access to the digital files. An individual with access to the digital files was only permitted to show the Videos to selected member priests residing in the individual’s house, all of whom are under a general obligation of secrecy regarding activities within the House.

Esses videos eram tão segredos que eram protegidos com a melhor tecnologia. Somente alguns membros podiam ter acesso a eles. Esses membros tinham que assinar um acordo de confidencialidade para com a Associação. Os que tinham acesso aos videos podiam mostra-los a alguns membros sacerdotes somente. Todos estão sob uma “geral obrigação de segredo a respeito das atividades dentro da Casa”.

De que valem esses segredos fora das paredes dos castelos dos Arautos?

O que esse processo nos informa é que somente um membro dos Arautos com senha pessoal pode ter entregue os videos. Um traidor? Um herói? Uma santa indignação contra a Associação à qual pertence?

Um juiz norte americano tem coisas mais importantes a fazer do que ouvir as lamentações de uma organização estrangeira à respeito de seus problemas de segurança interna.