Vaticano investiga grupo exorcista após “diálogo com o Satã” sobre morte do Papa

https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/mundo-insolito/2017-06-19/sata-vaticano-exorcismo.html

Organização ultraconservadora do Brasil acredita que seu ex-líder é próximo ao demônio e, por isso, tem superpoderes; em vídeo, participantes são vistos lendo suposto diálogo em que a entidade se refere à morte do Papa Francisco 

Toda a repercussão aconteceu depois de um vídeo ter sido divulgado, no qual é possível ver membros do Arautos do Evangelho citando um “diálogo entre o grupo e o Satã ”  em que é citada a morte do Papa Francisco, entre outros temas. Nas imagens divulgadas, o monsenhor João Scognamiglio Clá Dias, um cânone honorário da Igreja Católica em Roma e líder da organização, protagoniza a cena e, segundo as informações oficiais, ele teria renunciado ao cargo.

Segundo o “Daily Mail”, a organização brasileira, que é parte da dissidência católica TFP – Tradição, Família e Propriedade –, é formada por exorcistas que utilizam da prática de maneira desonesta, a fim de realizarem possessões  nos corpos das pessoas.

Além disso, os seguidores do grupo acreditam que seu ex-líder, Dr. Plínio Correa de Oliveira, que morreu em 1995, está em contato próximo ao demônio e, por isso, possui superpoderes. 

No suposto diálogo que foi lido durante a reunião gravada, o Satã teria afirmado que o Papa iria “cair”, morrendo dentro do Vaticano, e que um “meteorito atingirá o Oceano Atlântico, destruindo a América do Norte”. Ademais, o diabo se refere ao ex-líder como “o autor da mudança climática na Terra e do aumento da temperatura” e afirma, enfaticamente, que “o Vaticano é meu! Meu!”.

“O papa faz tudo o que eu quero, ele é um estúpido! Ele me obedece em qualquer coisa. Ele é meu servidor”, lê um dos membros da organização católica, supostamente afirmado pelo Satanás.  

O portal “Daily Beast” cita que o grupo defende que a morte de Francisco seja o caminho para que a Igreja tenha um líder conservador novamente, retornando com as práticas já antiquadas pouco a pouco. De acordo com um porta-voz do Vaticano ao “Vatican Insider”, haverá uma investigação profunda em relação às práticas do Arautos do Evangelho e do conteúdo do vídeo divulgado.