Arautos: A seita do Dr. Plinio aplicada às crianças

A

Todo mundo sabe da existência da Sempre Viva (seita interna da TFP) que presta culto de idolatria ao Plínio e a sua mãe.

Na questão dos arautos tomou outra forma e também adotou o João Clá, que era o principal discípulo de Plinio, como um “Deus na Terra” para seus membros. Só que isso sempre foi visto como algo vivido numa cúpula… Eram 30, 40 pessoas principais, adultas, que viviam essa idolatria. Ainda que sejam tantas almas indo para o Inferno, a gente nunca se preocupou tanto porque a gente se via incapaz de fazer algo. A essas pessoas a consciência já se cauterizou.

Acontece que mudou. A Sempre Viva no Arautos não ocupa somente a cúpula, mas é – pasme! – a essência do apostolado INTERNAMENTE de modo que quem está de fora só alcança a beleza da liturgia, das igrejas e castelos, as boas confissões, os padres simpáticos.

Internamente é tudo diferente. Ai está o pulo do gato: todo mundo chamará você de louco por acreditar nisso, porque tudo leva a crer que é bom. Que é puro. Mas a grande diferença agora é que internamente, eles corrompem e manipulam crianças desde a mais tenra idade (8 anos) que entram através do Projeto ‘futuro e vida’. Este projeto faz com que a criança comece a frequentar os Arautos e aos poucos é ensinada a glorificar uma trindade (composta por Plinio, Lucilia e João) usando a doutrina da Igreja, e assim começa a morar na sede e estudar no Colégio dos Arautos.

Aos poucos vão sofrendo uma perda de identidade e personalidade até completarem a maioridade e abandonarem completamente a família.

Os exemplos de idolatria são infinitos. Vão desde jaculatórias repetidas nas orações até a técnica secreta de sublinhar, ou seja, enquanto você reza pra Maria ou para Jesus, na verdade, você está querendo rezar para Lucília, João Clá e Dr Plínio.

Eu sei, eu sei, você vão achar que isto é exagero.

Acontece que já temos 30 famílias desde 2017 até agora, que conseguiram tirar seus filhos (as) lá de dentro já com a lavagem cerebral feita. Há algumas mães com filhas maiores de idade que não querem voltar para casa nem para visitar seus pais uma vez por ano, como os religiosos fazem. Temos inúmeras provas. Adolescentes que conseguiram sair e reverteram o processo de lavagem e hoje conseguem dar detalhes do que aconteceram com eles.

Alguns exemplos:

– As crianças tem medo de se apegar a família e não se adequarem a rigorosa disciplina imposta;

– Elas tem medo de ir para o inferno se voltarem para casa;

– Crianças recebem hábito desde os 11 anos e jamais questionam sua vocação, por que não há um discernimento vocacional e nem mesmo diretor espiritual;

– Algumas crianças pedem um nome novo a Mons e ele escolhe um nome de Santo;

– A correspondência é controlada pelos superiores, antes dos filhos terem acesso. E normalmente a conversa com os pais pelo telefone é instruída pela encarregada, invadindo a privacidade dos pais com os filhos;

– A partir de 2016 a água benta foi substituída pela “água de Papito” que é na verdade água com sabão que sobra das lavagens de roupa dele;

– Há meninos que trabalham pintando, fazendo trabalho de jardinagem e servindo à instituição;

– Quando chegam à maioridade, dão as costas de vez para sua família e se consagram como escravos de João Clá através da “Sagrada Escravidão” que é a Sempre Viva nos dias de hoje;

– Muitos quando saem, desenvolvem distúrbios psicológicos, com casos de tentativa de suicídio e automutilação;

– As crianças treinam para a Bagarre (tempo de castigo para os Arautos) dormindo com roupa, usando canivete, e com jogos de sobrevivência para se prepararem para matar os inimigos dos Arautos;

– Há crianças e jovens com surtos de possessão sendo exorcizados até mesmo entre si;

– Relíquias de cabelo, unha, pele, roupa de João Cla são disputadas entre crianças;

– Santinhos de Lívia, integrante que faleceu em 2016, são distribuídos e até pedaço de bota dela é considerado relíquia;

– Pétala do túmulo da Lucilia é usada como chá de cura;

– Jovens e padres se passam como místicos e recebem “mensagens do céu” dos anjos, de Lucilia e Plínio;

– A família é vista como algo que atrapalha a vocação e que faz mal pra alma. Com isso as crianças se referem à família como FMR (Família minha revolução). A mãe é chamada internamente de F “efe” e pai é “efo”;

– O jovem arauto faz tudo (intenções, ações e operações) para a maior glória de João, Plinio e Lucília (sua mãe);

– Os jovens são manipulados a “amar a Deus através do Fundador”, ou seja amar a Mons é amar a Deus. Logo, o amor ao João deve ser crescente e acima de todas as coisas.

– Os maiores de idade só vão à família obrigados e nunca ficam para dormir, pois podem se contagiar “com as coisas do mundo”.

5 comentários em “Arautos: A seita do Dr. Plinio aplicada às crianças

  1. Mais complicado é quando isso tudo é dito para eles.
    Cada pessoa (ex membro) dependendo do tempo que viveu lá reage de uma maneira. Um misto de desapontamento, vergonha, decepção… Como é perturbador dar essa notícia.
    No primeiro momento há uma negação de tudo que é dito e eles são treinados pra dizer isso, afirmam que é uma mentira! Que estamos acreditando em fofocas, que somos loucas ou coisa do tipo. Sou muito grata em hoje pode falar o que vivi sem ser jogada de lado como se eu não tivesse a menor importância.
    Depois de um tempo a consciência vai sendo retomada e o ex membro enxerga toda essa loucura.
    Um culto à morte tão grande que chega a ser sombrio, entregando fotos de Plinio morto para as crianças adorarem.

    Curtir

  2. Ahhh se eu soubesse de tudo isso a uns 9 anos atrás… minha filha nao tinha entrado nesse lugar… ficou la por 7 anos e sofremos por um ano depois da saida dela ate ela comecar a aceitar a vida aqui fora.. pq la ela so aprendeu que as pessoas que vivem no mundo aqui fora dos Arautoa nao tem salvacao!!! É muita loucura vcs que tem filhos la ou estao pensando em deixa-los entrar por favor leiam com atenção todos esses relatos!!! Queria eu ter tido essa oportunidade!!!!

    Curtir

  3. Não há uma só vírgula neste relato que não seja FATO. A dois anos minha venda foi retirada por Nossa Senhora e passei a enchergar a SEITA que João C.D. dirige ! Os pais que frequentam paralelamente o projeto futuro e vida ficam de certa forma aliciados também , nos deixamos levar pela beleza , perfeição , e principalmente pela devoção a Santíssima virgem é tudo muito bonito e perfeito , a trágica trajetória piora quando se tornam terciarios . Com isso o tempo vai passando o afastamento de nossos filhos cada vez mais distantes e a família para eles se resumem em João , Plínio e Lucília sim , está é a trindade santa de João C.D.
    A seita dos arautos , roda , roda ,roda , Missas , consagrações, festas e louvores a Maria Santíssima mas tudo termina na cúpula superior dos Arautos.

    Curtir

  4. Finalmente, pessoas se levantam sem medo de serem perseguidos pelos AE. Sim, é isso que eles fazem quando nossos filhos são libertos de lá. Insistem em convencê-los de que a família é perdição para a alma deles e que se ficarem no mundo, irão para o inferno. Atenção: os Arautos do Evangelho não são o céu, são o mundo também. Óbvio? Infelizmente, não. Para nossos filhos que são sequestrados psicologicamente de nós, lá dentro é o céu. Pois agora com minha filha ao meu lado, posso vê-la como uma verdadeira arauta para evangelizar de verdade é ajudar outras crianças e jovens a entenderem que estar no mundo não é ser do mundo.

    Curtir

  5. Pois é….
    É triste constatar que a família entrega sua filha para uma instituição religiosa, confiando plenamente que ela será bem cuidada, que receberá uma excelente formação no sentido amplo da palavra e também excelente formação religiosa católica e, depois, descobrir que tudo foi um engano… que sua filha que era dócil e sempre tão solícita com todos, principalmente com idosos e crianças, agora foge dessas pessoas, não estende mais as mãos para ninguém. Vive amedrontada… Fecha-se no seu mundo e deixa de ser presença de Cristo no meio do povo… a formação religiosa recebida nada tem a ver com o Novo Catecismo da Igreja Católica e nem com o Vaticano II. O Ensino recebido em seus colégios deixa muito a desejar, pois é bem fraco. E pior, ver que a sua saúde mental encontra-se comprometida!
    Para saber se o que comento aqui é verdade, faça um teste com sua filha, tanto referente aos conhecimentos da catequese da nossa Igreja, como também em relação ao aprendizado de acordo com o seu grau de escolaridade. Leve-a , também, para uma avaliação psicológica e/ou psiquiátrica.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s